domingo, 5 de agosto de 2012

104 anos da 3ª Divisão de Exército

Gen. Julio Fernandes Barbosa
Comandante de 3ª Brigada Estratégica,
nomeado em 1911.
    Santa Maria tornou-se sede de uma Brigada Estratégica, em decorrência da reorganização do Exército promovida no governo do presidente Affonso Penna, em 1908, pelo Ministro da Guerra, Marechal Hermes da Fonseca. Entre outras medidas, a nova organização determinava a criação de Brigadas Estratégicas, construção de novos quartéis e rearmamento.
    Em 6 de agosto de 1908, o decreto nº 7.054, emanado do Presidente da Republica, criou cinco brigadas estratégicas e três brigadas de cavalaria sob o comando de generais de brigada, subordinados diretamente ao Ministro da Guerra.
    Essa data marca o surgimento da 3ª Brigada Estratégica, com sede em Santa Maria, origem da 3ª Divisão de Exército, que agora completa 104 anos.
O quartel-general da 3ª Brigada Estratégica, na Rua Floriano Peixoto, esq. Cel. Niederauer, inaugurado em 1º.5.1909.
    No ano seguinte, em 5 de março de 1909, foi instalado em Santa Maria, o quartel-general da 3ª Brigada Estratégica, provisoriamete, em um prédio da Rua Venâncio Aires, em frente ao atual edifício dos Correios, onde ficou por menos de dois meses.
    No dia 1º de maio de 1909, sábado, foi festivamente inaugurado o quartel-general da 3ª Brigada Estratégica, em um prédio na esquina sudoeste das ruas Floriano Peixoto e Coronel Niederauer. O jornal A Tribuna o descreveu como “magnífico sobrado”. Comprado nos anos 1950, pelos Irmãos Maristas, foi demolido para a construção do edifício que hoje abriga uma agência do Banco do Brasil.
À direita, o prédio comprado de Theodor Ehlers, em 1907, estava em reforma em 1913-14, para sediar o quartel-general, já mostrando elementos castrenses, na platibanda. Det. de foto de V. Schleiniger - Rev. Centenario S. Maria 1914.
    Em 1914, o quartel-general ainda ocupava o sobrado da Rua Floriano Peixoto, como mostra a fotografia de Venâncio Schleiniger, publicada na Revista Commemorativa do Centenario de Santa Maria, naquele ano.
    Em 05 de agosto de 1907, a Fazenda Nacional, adquirira de Theodoro Ehlers e sua esposa Idalina Kruel Ehlers, por onze contos e duzentos mil réis, uma casa térrea sob  números 185 e 187, na esquina da Rua do Comércio com a Rua da Caturrita, atualmente Rua Dr. Bozano com Av. Borges de Medeiros. A compra incluía um terreno ao leste e dois terrenos ao sul, com frente para a Rua Coronel Niederauer. 
Quarte-General da 3ª DE, com seu aspecto, desde o início dos anos 1920.
[foto J.A.Brenner ago/2012]
    Em 1915, o corpo militar passou a denominar-se 9ª Brigada de Infantaria, em decorrência de nova reorganização do Exército. Nessa época, seu quartel-general foi instalado no antigo casarão da família Ehlers, recentemente reformado para esse uso. No início dos anos 1920, quando se denominava 5ª Brigada de Infantaria, o prédio foi ampliado, recebendo mais um pavimento, com a linguagem arquitetônica atual.

    Outras denominações se sucederam: Infantaria Divisionária da 3ª Divisão de Infantaria (1938), 3ª Divisão de Infantaria (1945) e a atual 3ª Divisão de Exército (1971).
Em 1979, a 3ª DE recebeu a denominação histórica de “Divisão Encouraçada”, por ser considerada a herdeira dos feitos da 3ª Divisão de Infantaria do Exército Imperial, a “Encouraçada”, que combateu gloriosamente na Guerra da Tríplice Aliança.
A 3ª DE conta com um efetivo superior a 15 mil militares, com material blindado
e mecanizado em 44 corpos, concentrando assim o maior poder de combate da Força Terrestre Brasileira.

4 comentários:

Sirio S. Fröhlich disse...

De Dez 2003 a Jun 2010 tive a honra de trabalhar na Divisão Encouraçada. Obrigado por preservar a memória santa-mariense.
Sirio

José Antonio Brenner disse...

Eu sou grato ao Amigo por ter contribuído com valiosos dados que incluí no texto do blog.

Unknown disse...

Caro amigo Brenner
Os resultados de suas investigações, sempre elaborados com rigor característico, são leitura prazerosa e importante fonte de conhecimento sobre as coisas do passado santa-mariense.
Grato por isso.
Valter

Catherine disse...

Olá, professor
Me chamo Júlia, sou repórter da Oficina de Vídeo TV OVO. Sou produtora de um quadro chamado Pilares da História, que busca ressaltar as memórias de prédios de Santa Maria. Gostaria que o senhor escolhesse um prédio da cidade e gravasse um depoimento com a gente. Seria possível?
Entre em contato comigo, se possível, por email.
juliaschnorr@gmail.com
www.tvovo.org