terça-feira, 14 de dezembro de 2010

A morte do Coronel Niederauer – 142 anos

O Cel. Niederauer retratado em
tela por Juan Amoretti, em 1993.
     Neste dia 13 de dezembro de 2010, lembramos a morte do Cel. João Niederauer Sobrinho, em 1868, há 142 anos. O herói santa-mariense nascera na Colônia Alemã de Três Forquilhas, hoje Itati, perto de Torres, em 4 de abril de 1827. Desde a adolescência, viveu em Santa Maria, onde ingressou na Guarda Nacional, participando de várias campanhas militares. Atuante na política local, foi presidente interino da Câmara de Vereadores e o mais votado para a 3ª Câmara Municipal, em 1864, não tendo assumido porque partiu para a guerra da qual não voltaria. Mesmo ausente, foi o mais votado para a 4ª Câmara, em 7.9.1868, três meses antes de sua morte.
Depois de 14 combates e duas batalhas, na Guerra do Paraguai, quando demonstrou reconhecida bravura e competência, o Coronel Niederauer faleceu, em 13 de dezembro de 1868, com 41 anos de idade. Após a vitória em Avaí, quando percorria o campo de luta, para socorrer os feridos, ele foi atacado por um soldado inimigo. Foi sepultado no cemitério de Villeta e seus restos mortais jamais foram encontrados.
Deixou a esposa, Maria Catharina, e os filhos Delfina, João, Gabriela, José Garibaldi e Adelaide, essa última com 3 anos e 10 meses, que o Cel. Niederauer não chegou a conhecer. A família vivia na Sotéia, importante elemento de nosso patrimônio edificado, que hoje não mais existe.

O monumento ao Cel. Niederauer está vandalizado,
com os ornatos de bronze arrancados.
     Oito anos após sua morte, a cidade o homenageou dando seu nome a uma rua central: Rua Coronel Niederauer. Durante os festejos do Centenário da Independência, foi inaugurado o monumento com a herma do herói, erguido pela mobilização comunitária e hoje vandalizado, sem conservação.
O exército não esqueceu o grande guerreiro e o homenageou com a denominação histórica da 6ª Brigada de Infantaria Blindada – a “Brigada Niederauer”. Essa unidade está abrigada no mais antigo quartel do exército na cidade, inaugurado em 21 de abril de 1913.

Um comentário:

Zélce Darclé Mousquer disse...

Muito bom, como sempre.

abraço